A saudade

Um médico conta esta conversa com uma menina de 11 anos, vítima de cancro. A história encontrei-a num livro de “pequenas histórias para a alma”, de Bruno Ferrero. A fotografia é o pôr-do-sol, hoje, em Leiria.
“Um dia, cheguei cedo ao hospital e ali encontrei o meu pequeno anjo sozinho no seu quarto. Perguntei-lhe pela mãe. A resposta que me deu, ainda hoje não consigo contá-la sem sentir profunda emoção.
“Doutor, – disse-me – a minha mãe sai muitas vezes do quarto para chorar, escondida nos corredores. Quando eu morrer, creio que sentirá muita saudade. Mas eu não tenho medo de morrer. Eu não nasci para esta vida”.
Perguntei-lhe: “O que é para ti a morte?”
“Olha, doutor, quando somos pequenos, às vezes, queremos dormir na cama dos nossos pais e, de manhã, acordamos na nossa cama, não é assim?”
“Sim, é” – respondi.
E ela: “Um dia vou dormir e o meu Pai virá buscar-me e acordarei na sua casa. Aquela será a minha verdadeira vida”.
Fiquei sem palavras, tal foi a surpresa pela maturidade e visão espiritual daquela criança.
“E a minha mãe ficará com mais saudade”, acrescentou.
Emocionado, procurando conter as lágrimas, perguntei:
“O que é que significa para ti a saudade?”
“Saudade é o amor que permanece”.
Hoje, aos 53 anos, desafio quem quer que seja a dar uma definição melhor, mais direta e simples da palavra saudade: é o amor que permanece e não se extingue!

O meu anjinho partiu, já há muitos anos. Mas deixou-me uma grande lição que me ajudou a tornar melhor a minha vida, a procurar ser mais humano e afetuoso com os meus pacientes, a redescobrir os verdadeiros valores. Como é belo existir a saudade, o amor que permanece para sempre!

Padre Jorge Guarda

Anúncios

Estas frases foram proferidas pelo cónego João Aguiar

– Descansar é uma afirmação de soberania

– Durante o verão é mais oportuno o verbo descansar

– Acumular é dar muito trabalho à traça

– Os avós e netos que não têm tempos livres

– Aprender a divertir no tempo de descanso

– Brincar com as ideias e pensamentos

– O lazer é menos rico do que o descanso

– Muitos entregam o lazer à preguiça

– O descanso tem momentos de paragem

– Todos temos um rio de infância

– As memórias empurram para amanhã

– A inutilidade de estar acordado

– O inabalável chamamento do mar